o que eu já tinha.

Seu cotovelo era branco, meio cinza, meio sujo. Ele chorava no meu seio, seu cotovelo no meu umbigo, eu o seguia e abraçava, eu dizia que o amava, mas era um cotovelo branco, meio cinza, meio sujo, na minha canela ele roçava, quando timidamente ele me amava ,arranhando a barba mal feita aprendendo a dançar, dizendo bem baixinho que ia me ensinar, eu não sei se já falei, mas era um cotovelo branco, meio cinza, meio sujo, que de costas via o beijo, que lhe apertava de desejo, que morria enquanto era tempo, que sentia o movimento, que seguia e morria, que chorava quando não me via,que me olhava enquanto eu ia.
Para nunca mais voltar…

Anúncios

~ por Cesar em 03/27/2012.

Deixe um comentário

Preencha os seus dados abaixo ou clique em um ícone para log in:

Logotipo do WordPress.com

Você está comentando utilizando sua conta WordPress.com. Sair / Alterar )

Imagem do Twitter

Você está comentando utilizando sua conta Twitter. Sair / Alterar )

Foto do Facebook

Você está comentando utilizando sua conta Facebook. Sair / Alterar )

Foto do Google+

Você está comentando utilizando sua conta Google+. Sair / Alterar )

Conectando a %s

 
%d blogueiros gostam disto: